Bola Murcha não perdeu a “Esperança” e se garantiu em mais uma final do futebol de São Gonçalo

Mais um jogo de arrepiar, de emocionar, o chamado jogo teste para cardíaco. Teve duas expulsões, uma de cada lado, e tudo só foi resolvido nas cobranças de tiros livres da marca penal.

Eu não poderia esquecer outro ponto importante, teve defesa milagrosa e falhas imperdoáveis dos goleiros. Teve de tudo, até goleiro que só entrou em campo no último minuto do tempo normal, para nas penalidades, garantir o Bola Murcha em mais uma final.

Bola Murcha e Esperança empataram em 1 a 1 no tempo normal. Edilson, abriu a contagem para o Esperança e Manoel Costa, empatou para o Bola. Nas cobranças de tiros livres, deu Bola, 5 a 4.

Sérvulo, goleiro do Esperança, aquele mesmo com passagem pelo América/RN, Paraná Clube e Atlético Mineiro, fez uma defesa monumental em uma cobrança de falta por Rodriguinho, foi simplesmente sensacional, inédita, de tapinha no ângulo, um verdadeiro milagre. Como quase tudo no futebol não consegue ser perfeito, falhou no gol de empate do Bola.

Na meta do Bola Murcha, o goleiro Elson, falhou feio no gol de Edilson. No finalzinho do tempo regulamentar, teve que dá o lugar ao goleiro reserva Daniel. O “São Daniel”, especialista em defesas de tiros livres da marca penal. Valeu a troca, assim como nas quartas de final, São Daniel, defendeu uma penalidade e garantiu o Bola Murcha na decisão de mais um campeonato.

O Bola Murcha vai enfrentar o Esporte C. São Gonçalo em mais um clássico do nosso futebol. O clássico Centrão, as duas equipes são da sede do município, e entre elas, uma rivalidade sem tamanho.  Dia 02 de dezembro, no Estádio Luiz Rios. Imperdível!

Segunda Divisão

O Cruzeiro E. Clube derrotou o Fifa por 2 a 0 e vai decidir o título de campeão da segundona do futebol de São Gonçalo, vai enfrentar o Canarinho de Belo Horizonte em um dos encontros mais antigos do futebol local.

As duas equipes já estão garantidas na divisão principal de 2018, brigam agora pelo título e pelo prêmio financeiro da competição. Festa no futebol em geral, começando em Belo Horizonte, passando por Rêgo Moleiro e terminando no centro da cidade.